Central de Atendimento: 0800.772.6995

Comparando Lâmpadas

Comparando Lâmpadas

A lâmpada é um dispositivo elétrico transformador de energia eléctrica em energia luminosa e térmica. É uma das grandes invenções da história, criada pelo norte-americano Thomas Edison em 1879, e graças a ela que temos toda a comodidade nos dias de hoje em nossas residências. Foi por conta do surgimento da lâmpada elétrica que se pode eliminar na maioria das localidades o uso de velas, lampiões ou tochas, que além de serem perigosos e pouco eficientes, eram também muito poluentes.
Além da imensa importância para a vida do homem, a lâmpada elétrica ajuda no crescimento de um ramo da engenharia de importância essencial para a existência de praticamente toda tecnologia atual, a eletrônica.
Muito se pergunta qual a diferença entre os tipos de lâmpadas usadas no mercado de hoje e quais são as vantagens entre uma e outra. Elas devem ser escolhidas com cuidado, e é preciso ficar atento não apenas ao preço, mas ao consumo de energia, qualidade, necessidade, observar sempre as recomendações da embalagem e se ele atende às obrigatoriedades do Inmetro. Com cuidado, as lâmpadas poderão ser grandes aliadas da casa e da decoração.

LampadaIncandescenteLâmpadas Incandescentes

Desde julho de 2015 sua comercialização foi oficialmente interrompida no Brasil, por conta de sua baixa eficiência. As lâmpadas incandescentes são as mais populares, usadas em residências. Utilizam um fio de tungstênio encerrado num bulbo de vidro. Esse fio tem diâmetro inferior a 0,1 mm e é enrolado segundo uma hélice cilíndrica. Passando corrente elétrica no filamento, ele se aquece a uma temperatura da ordem de 3.000 º C. O filamento torna-se, então, incandescente e começa a emitir luz.
Para obter diferentes luminosidades, o fabricante altera, geralmente, a espessura do filamento: quanto maior a espessura maior a corrente elétrica e, portanto, maior a luminosidade.
Devido ao seu grande consumo de energia, até 2016 elas serão retiradas do mercado e substituídas por lâmpadas mais sustentáveis e econômicas pois o objetivo é evitar o desperdício e reduzir o consumo de energia.

Vantagens
• Possui uma iluminação amarela mais próxima da luz natural.
• São mais baratas
• Podem ser controladas por um dimmer, um pequeno aparelho eletrônico que limita o seu brilho, permitindo um controle total sobre a luminosidade do ambiente.

Desvantagens
• Baixo rendimento,
• Geram muito mais calor do que luz (95% da eletricidade em calor e apenas 5% em luz)
• Como emitem muito calor, grande parte da energia é desperdiçada servindo apenas para aquecer a lâmpada e não para iluminar.
• A luz não pode ser direcionada, pois o filamento aquecido irradia luz e todas as direções.

LampadaFluorescenteLâmpada Fluorescente

A lâmpada fluorescente foi criada por Nikola Tesla, introduzida no mercado consumidor em 1938. Ao contrário das lâmpadas incandescentes, possui grande eficiência por emitir mais energia eletromagnética em forma de luz do que de calor.
As lâmpadas que se baseiam nesse princípio possuem quatro componentes básicos: um tubo de vidro transparente, dois eletrodos (um em cada ponta), uma mistura de gases e um material que reveste internamente o tubo. Quando ligamos o interruptor, os eletrodos geram uma corrente elétrica que, ao passar através da mistura gasosa – argônio e vapor de mercúrio, por exemplo -, emite radiação ultravioleta. A luz UV é, então, absorvida pelo tungstato de magnésio ou pelo silicato de zinco, os materiais mais usados no revestimento interior do tubo. Essas substâncias têm a propriedade de transformar o comprimento de onda invisível do ultravioleta em luz visível, que é refletida para o ambiente

Vantagens
• É 66% mais barato do que a iluminação regular e proporciona o mesmo brilho.
• Em média, tem uma vida útil seis vezes maior do que uma lâmpada incandescente comum.
• Não emite calor, o que a torna ideal para iluminação e para as áreas onde o calor adicional pode provocar o mau funcionamento de equipamentos ou incomodar os usuários.

Desvantagens
• O custo inicial do sistema de iluminação fluorescente pode ser até três vezes maior do que outros tipos de lâmpadas. Muitas pessoas acreditam que as lâmpadas fluorescentes são mais caras, mas a verdade é completamente o oposto, uma vez que lâmpadas fluorescentes duram mais tempo e assim economizam dinheiro a longo prazo.
• Algumas fluorescentes podem exigir a instalação por um eletricista profissional pois como as conexões elétricas, são mais complexas.
• Podem tremer visivelmente e produzem uma luz desigual, o que pode ser um incômodo para algumas pessoas.
• Tem mercúrio na sua composição, o que prejudica a natureza em caso de contaminação do solo ou a água.

lamapadaAlogena2Lâmpadas Halógenas

Lâmpadas de halogêneo ou lâmpadas halógenas são lâmpadas incandescentes com filamento de tungstênio contido em um gás inerte e uma pequena quantidade de um halogêneo como iodo ou bromo.
Lâmpadas halógenas têm o mesmo principio das lâmpadas incandescentes, porém, são mais elaboradas, tem uma luz mais brilhante, eficiência energética, maior vida útil (variando entre 2000 e 4000 horas), menores dimensões e proporcionam vários efeitos de iluminação. Tem o IRC (Índice de Reprodução de Cor) de 100%, significa uma luz mais real, com a luz que obtemos com o sol. Com essa finalidade fica mais fácil identificar as cores reais de quadros, pinturas de paredes, roupas e objetos.
Essas lâmpadas tem maior uso nos embutido para gesso, spots e luminárias de mesa.

Vantagens
• Índice de reprodução de cor (IRC) = 100 (equivalente às incandescentes e à luz natural do sol)
• Temperatura de cor entre 2.800K e 3.100K (bastante agradável)
• Variedade de formatos (permite um amplo leque de aplicações)
• Durabilidade (no caso de aplicações residenciais, comparada à lâmpada incandescente). Uma lâmpada halógena dura em média de 2 a 5 anos, conforme o modelo utilizado e dentro de um tempo médio de utilização, enquanto uma incandescente dura um ano apenas.

Desvantagens
• Durabilidade (no caso de aplicações profissionais). Comparada a tecnologias mais novas como lâmpadas de descarga compactas ou fluorescentes compactas. Hoje existem lâmpadas fluorescentes e de descarga que duram 8, 9, 10 mil horas, oferecendo melhor relação custo x benefício na maior parte do casos.
• Não são economizadoras de energia. Embora consumam menos que as incanescentes, consomem muito mais que as compactas e as fluorescentes.
• Necessitam de transformador. Isso está sendo resolvido com as lampadas halógenas de ligação direta à rede. Combinado com a operação direta na rede, a disponibilização de dicróicas com base E-27 (mesma das incandescentes) torna sua manutenção e utilização ainda mais simples e atrativa para consumidores residenciais.

led3LED

Trata-se de um diodo semicondutor que, quando energizado, emite luz visível. A sigla vem do inglês “light emitting diode”. O led foi criado em 1962, inicialmente na cor vermelha, e hoje o encontramos em TVs, computadores, relógios digitais, rádios, semáforos, lâmpadas, luminárias etc.
Estudiosos dizem que o led é a tecnologia do futuro pela sua variedade de aplicações e por ser sustentável. Uma lâmpada de led gera uma economia entre 75 e 95% no consumo energético em relação às halógenas. Também vale ressaltar sua durabilidade, que costuma atingir 10 anos de vida útil, dependendo de onde está aplicado. É uma opção excelente para o retrofit, pois tem menor consumo e não irá sobrecarregar a carga elétrica.

Vantagens
• Possui vida útil variável entre 50 a 100 mil horas. Se ligado durante 8 horas por dia alcançará até 17 anos de uso. Comparado, por exemplo, com uma lâmpada Fluorescente Compacta esse tempo chega no máximo a 10 mil horas.
• Devido a sua longa vida útil, os custos por manutenção também são reduzidos.
• Econômica, ela ilumina mais, e consome menos.
• É mais resistente a impactos, porque não utilizada filamentos metálicos ou compostos gasosos. Toda lâmpada ou equipamento pode ter seu desempenho prejudicado após impactos. Porém, no caso do LED, é menos sensível a condições de impacto e quedas.
• Cores atenuantes. Mesmo sem uso de filtros, as lâmpadas de LED emitem ondas monocromáticas em comprimentos ideais, proporcionando cores mais vivas.
• Não possui mercúrio ou qualquer outro tipo de metal pesado que prejudique diretamente o meio ambiente.
• Como não emitem raio infravermelho, não geram calor, ou seja, a superfície iluminada por LED fica na temperatura ambiente.

Desvantagens
• Apesar de já contarmos no Brasil com várias empresas que fabricam luminárias com LED, ainda dependemos da importação de seu componente.
• O uso do LED requer cuidados de mão de obra especializada para que suas vantagens sejam garantidas.
• Ainda pouco utlizada. O preço de uma luminária de LED pode desmotivar a sua compra, porém o investimento se paga em médio prazo.
• Adaptação de luminárias já existentes – Nem sempre a substituição imediata de uma lâmpada convencional por uma solução de LED é direta. No mercado encontramos algumas soluções de “retrofit” mas o ideal é quando podemos “customizar” a solução de forma a conseguir um resultado final com o efeito desejado a um preço mais em conta.

Veja também outras dicas da Cemirim

SrMirinho

Para eventuais dúvidas, ligue para nosso SAC 0800.772.6995